SOZINHO

(ALONE)

Roteiro: Frank Sponitz

Diretor: Frank Sponitz

8x19

Exibição: 06.05.01

No Brasil: 29.08.01

 

 

 

 

 

 

 

 

RESUMO:

Scully sai de licença maternidade e Doggett recebe uma nova parceira, uma novata em trabalhos de campo, que é fanática pelos casos dos Arquivos X, mas sem experiência nenhuma.

A pedido de Scully, Mulder vai ajudar os agentes e acaba salvando  Doggett e a Agente Harrison de uma perigosa criatura.

 

Cena 1

Mulder bate à porta. Scully abre-a e ele vai entrando.

 

"- Oi.

 

"- Oi.

 

"- Já está pronta? "  - ele pergunta.

 

"-  Estou. Vou pegar as chaves."

 

"- Scully!" - chama e ela olha.

 

"- Ei! Não  se esqueça disso!  - ele toma um travesseiro, coloca-o sob a camisa e respira rapidamente, fazendo ruído do ar entrando e saindo, com os lábios em bico  -  Relaxe as costas e inspire

e respire!" - ele ensina.

 

"- Como sabe essas coisas , Mulder?"   - ela pergunta intrigada.

 

"- Estou desempregado. Tenho muito tempo livre.  - faz uma pausa  -  Ophra . É...TV! Vejo muito o programa dela. Adoro ver televisão!"

 

"- Obrigada por fazer isso comigo." - ela diz e suspira.

 

Mulder nota Scully muito pensativa.

"- Qual o problema?"  - pergunta.

 

"- Não sei... eu ... deve ser desequilíbrio hormonal.  Sinto-me tão estranha sobre isso!"

 

"- Isso...? Ter o bebê é isso?"

 

Ela fecha os olhos e balança a cabeça.

" - Não, não...! Acho que é deixar o  trabalho. Saí do escritório hoje, sentindo-me uma desertora."

 

" - Cumpriu sua parte, Scully. Mais do que devia.  - ele examina-a, detidamente - Está preocupada com o Agente Doggett?"

 

Ela levanta a cabeça e  enfrente o olhar interrogativo dele:

"- O tempo todo que fiquei lá, ele estava tentando me dar cobertura, Mulder..."

 

"- Aposto que ele sabe cuidar de si mesmo. Já é grandinho. Deve se preocupar com o menininho...  -  sorri  -  ... ou menininha... menino ou menina?"

 

 

Nota:

Olham-se com paixão. Seus olhos dialogam sem ser necessário os lábios  algumas palavras pronunciar.

 

Cena 2

Visitando a Agente Harrison no hospital, Mulder e Scully lhe dão o medalhão Apolo 11 de presente.

 

"- Caramba!!  -  diz ela  -  Isto significa... não sei explicar o que isso significa para mim  - acaricia  o medalhão e olha para o casal  à sua frente, mas dirige a palavra à Mulder  - Posso lhe perguntar

uma coisa?"

 

"- Claro."  -  responde Mulder.

 

"- Quando foi à Antartica... salvar a Agente Scully de ser levada por aquela espaçonave e acabou o combustível de seu veículo, como você voltou?

 

Scully olha Mulder, esperando que ele responda,   mas ela mesmo o faz.

"- Ah... primeiro...  -  ela pigarreia   - ... nunca foi provado que era uma espaçonave..."

 

" - Ah, não?!"  -  Mulder   é quem  faz a pergunta, olhando para Scully.

 

"- Olha só, o  que aconteceu é que caimos de algo que saía do gelo."

 

"- O que acha que era?"  - pergunta-lhe Mulder junto a ela.

 

"- Não sei... mas nunca vimos uma espaçonave!"

 

Mulder morde os lábios,  incomodado.

"- Não acredito que está dizendo isso!  -  ele interrompe-a, sorrindo.

 

Scully recoloca novamente a mão à cintura e continuam a falar.

 

"- Você olhou para ela!" -  insiste Mulder.

 

"- Não existem fotos."  -  ela retruca, simplesmente.

 

"-  Você sabia que era uma nave!" -  novamente Mulder insiste.

 

"- Não vi não. Lembra? Estava inconsciente!"

 

Mulder tenta interrompe-la, mas Scully continua,  sob o olhar aturdido e cheio de admiração da Agente Harrison, recostada na cama do hospital.

 

"- E quando acordei, não vi nave nenhuma!"  -  conclui Scully.

 

"- Parece que ainda está inconsciente."  -  rebate Mulder.

 

"- Mulder, não... não! Isto não está certo! Você estava congelando... eu o abracei... até nos aquecermos..."    -  ela ainda tenta explicar.

 

Esta última frase é ouvida por Doggett, que está  na porta do quarto e sai, vagarosamente, afastando-se, discretamente, do local.

 

Nota

Divertida a cena. O Mulder parece estar com vontade  de pegar a Scully e dar-lhe umas mordidas... eu acho.